Está vindo para o Festival? Aproveite e conheça um pouco dessa cidade acolhedora e cheia de encantos que é Araxá. Predominantemente turística, é um lugar repleto de belezas e lugares fascinantes. Sua história recheada de lendas dos sertões das Gerais, Dona Beja, que viveu, amou e influenciou a sociedade de sua época, o imponente Grande Hotel e suas termas, as famosas águas minerais. Essas são apenas algumas das atrações que a cidade reserva para seus visitantes.

Veja aqui algumas dicas de locais para visitar, e depois do passeio, venha se divertir no Festival Saberes e Sabores de Araxá!

Árvore dos Enforcados – no alto de um morro, na rua Gustavo M. Oliveira está o imponente e frondoso pau-de-óleo, que evoca uma triste lenda. Certa vez, dois irmãos, escravos, cansados de serem brutalmente tratados pelo proprietário, assassinaram-no. O crime foi descoberto e os irmãos foram levados a julgamento. Segundo o veredicto de um júri popular, esse julgamento terminou com a sentença de enforcamento para os dois condenados. E foi nessa árvore que os dois irmãos foram enforcados. Após esse fato, conta-se, em Araxá, que nas frias noites de ventania pode-se escutar os tristes gemidos dos enforcados. Desse local, se tem uma ótima vista da cidade. Saindo da praça da Matriz de São Domingos, seguir avenida Antônio Carlos, rua – o Alexandre Godim e rua Gustavo Martins de Oliveira.

Mirante do Cristoo Mirante do Cristo está situado no alto de Santa Rita, de onde se tem uma visão panorâmica de parte da cidade de Araxá. O acesso ao Cristo pode ser feito pela escadaria – são 236 degraus – ou pela avenida asfaltada que segue até o local. Rua Padre Anchieta.

Morro da Ventania – o Morro da Ventania, também conhecido com o nome de Horizonte Perdido, possui um mirante natural de onde se tem belíssima vista. É o local ideal para os adeptos dos esportes radicais como “paraglider”  e asa delta. O local também possui matas com trilhas, riachos e refrescantes cachoeiras. Localizado a 26 km, com acesso pela Rodovia Araxá-Sacramento.

Termas do Araxá – restaurada e modernizada, oferece diversos banhos terapêuticos, como o sulfuroso pérola, de lama e piscina emanatória radioativa, além de massagens, acupuntura, estética, sauna e duchas. Os vitrais do saguão das Termas,  datados de 1944, retratam cenas da cidade. Tratamentos e massagens devem ser agendados com antecedência pelo tel: (38) 3661-6615. Estância do Barreiro (Tropical Grande Hotel Araxá), 7km. Horário de funcionamento: terça a sábado de 9:30h às 22h e domingo de 9:30h às 16:30h.

Casa do Poeta – tombada pelo patrimônio histórico, a chamada Casa do Poeta abriga a sede da Academia  Araxaense de Letras e a Biblioteca Pública Municipal Viriato Corrêa. Há ainda  instalado no mesmo prédio um anfiteatro /cinema com capacidade para 446 pessoas. Rua Presidente Olegário Maciel, 187. (38) 3691-7143/7145

Complexo do Barreiro – o nome Barreiro vem em decorrência da lama que se forma a partir das fontes naturais da região. O Complexo Hidrotermal e Hoteleiro do Barreiro é tombado pelo IEPHA. É o maior atrativo turístico do município, é o local perfeito para um relax completo. Ótima opção para lazer e saúde com seus banhos medicinais, tratamentos de pele, aromaterapia, cromoterapia, massagens, ducha escocesa, saunas, fisioterapia, ginástica, salões de recreação e  beleza. Passeios pelos parques e pelas fontes de água mineral Dona Beja  e Andrade Júnior completam o roteiro da visita. Esse local tem características vulcânicas. É formado por: Fonte D. Beja, a água mais radioativa do Brasil, Fonte Andrade Júnior, Parque do Hotel Rádio, Mata da Cascatinha, Bosque, Lago do Barreiro, Capela do Barreiro, Grande Hotel e as Termas, Hotel Colombo, Hotel da Previdência, Estrada velha Araxá  – Barreiro, Praça de Esportes. Rua Água do Araxá, s/nº.

Fundação Cultural Calmon Barreto – a antiga Estação Ferroviária, restaurada e tombada como patrimônio histórico municipal, foi instituída em 1984 como Fundação Cultural Calmon Barreto. Esta entidade atua como órgão responsável pela vida cultural da cidade. Praça Arthur Bernardes, 10. (38) 3691-7091/7092. De segunda a sábado, das 8h às 11h e de 13h às 17h.

Matriz de São Domingos São Domingos é o padroeiro de Araxá. Por isso, a Matriz é em sua homenagem. Em estilo eclético, sua arquitetura reúne características de vários estilos, com predominância de elementos góticos. Teve sua construção iniciada em 1917 e concluída em 1948. Praça da Matriz de São Domingos.

Museu Histórico Dona Beja – com o nome da famosa figura feminina mineira, Dona Beja, Ana Jacinta de São José, o objetivo desse museu é abrigar objetos e documentos relativos à história e às tradições culturais de Araxá.  A casa, cuja construção remonta à segunda metade do século XIX, foi adquirida e doada à comunidade de Araxá por Assis Chateaubriand, em 1965, para abrigar o museu da cidade. Praça Coronel Adolfo 98. Tel: (38) 3691-7097. Horário de funcionamento: 10h às 18h.

Museu Calmon Barreto – óleos, aquarelas, gravuras, medalhas e esculturas do artista. Rua Dr. Franklin de Castro, 160. Tel: (38) 3691-7098. Horário de funcionamento 10h às 18h.

Museu de Arte Sacra e Igreja de São Sebastião – sua construção faz parte das singelas e delicadas construções religiosas mineiras do início do século XIX. É o maior símbolo da religiosidade do povo de Araxá e uma das maiores riquezas de seu patrimônio histórico. Na sacristia, que foi transformada em um museu de arte sacra, está a memória religiosa de Araxá. O destaque é para o conjunto de obras do principal escultor da região, Bento Antônio da Boa Morte. O Museu foi inaugurado em 19 de dezembro de 1991. Av. Vereador João Sena – aberto diariamente de 11:30h às 18h. (38) 3661-5155.

Túmulo da Filomena – Filomena, hoje, é uma figura lendária, que teria vivido em meados do século XIX. Acometida por varíola, foi isolada do restante da população e, com o agravamento da doença, Filomena teria sido, impiedosamente, enterrada viva. Ao longo do tempo, algumas pessoas começaram a visitar esse local, levando-lhe flores, alimentos e velas. Vários milagres foram a ela atribuídos. Diante do Túmulo de Filomena, foi construída uma capela que, diariamente, recebe grande número de visitantes. A capela é pequena e simples. Tem um pequeno adro com uma cruz de madeira ao centro. O interior é despojado, com bancos de madeira e uma mesa de comunhão com imagens de santos católicos, flores e presentes oferecidos a Filomena. Ao lado da mesa, há outra cruz de madeira. Do lado esquerdo, há um puxado onde fica o túmulo da milagreira, com velas acesas diariamente. Rua Honório de Paiva Abreu.